Chá de erva-doce: propriedades e contra-indicações

O chá de erva-doce é um remédio natural usado para facilitar a digestão e usado por milhares de brasileiros: ele tem uma ação positiva que ocorre em todo o trato digestivo. Este fantástico remédio natural é preparado pela infusão das sementes que na verdade representam os frutos da planta.

Desde os primeiros goles do chá a ação da erva é sentida: é capaz de estimular a salivação. Uma vez atingido o estômago e, em seguida, o intestino, os ingredientes ativos da erva-doce são úteis para estimular a mobilidade: toda essa série de movimentos chamados peristálticos que servem para conduzir alimentos ao longo do trato gastrointestinal.

erva doce

Propriedades do chá de erva-doce

Em suma, aqui estão os efeitos benéficos que são reconhecidos para o chá de erva-doce:

ação carminativa, reduz a formação e promove a eliminação do ar no estômago e intestinos, também acalmando a dor associada à aerofagia;

estimulando e regulando o processo digestivo;

relaxantes musculares lisos abdominais em geral, por este motivo, muitas vezes indicado como um remédio para aliviar a dor menstrual.

Essas vantagens sobre a digestão tornaram o remédio natural de excelência, de acordo com a tradição popular, para a cólica do recém-nascido. A atividade positiva nesse sentido é cientificamente demonstrada.

Além destes efeitos digestivos conhecidos, o chá de erva-doce também provou ser um antibacteriano e mucolítico eficaz, pelo que não é incomum que esta perfusão seja recomendada no Inverno para favorecer a remissão dos clássicos males sazonais.

A preparação, devido às suas atividades desinfectantes e calmantes, é por vezes utilizada pelas mães para amaciar os seios. Os mamilos, que muitas vezes ficam doloridos devido à sucção do leite do bebê, tornam-se mais macios e o desconforto é reduzido.

Os benefícios do chá de erva-doce em caso de amamentação são transmitidos às mães pela sabedoria popular. Essa infusão, na verdade, é frequentemente recomendada para favorecer a formação de chicotadas leitosas: sua eficácia é garantida pelo bom conteúdo de fitoestrógenos. Nem todo médico concorda com as vantagens reais, sempre devido ao potencial carcinogênico do estragol. Por esta razão, é sempre aconselhável não exceder 2 a 3 xícaras por semana.

O chá de erva-doce é um remédio natural que precisa de alguma recomendação e limitação de uso. E na gravidez, amamentação e em recém-nascidos é para evitar DIY.

Chá de erva-doce: contra-indicações

O chá de erva-doce, como todos os remédios naturais e não naturais, pode causar reações alérgicas, que geralmente ocorrem com vermelhidão ao redor da boca e coceira.

Os pacientes que tomam ciprofloxacina, um antibiótico, devem evitar beber esta infusão porque a interação com a droga reduziria sua eficácia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *