Eletrocardiograma – O que é, como funciona

Neste artigo, você vai conhecer mais sobre o exame de nome eletrocardiograma, também conhecido pela sigla ECG. Você vai ficar por dentro das informações sobre o que é o exame e como ele funciona.

Eletrocardiograma

O que é o eletrocardiograma

O eletrocardiograma, conhecido também como ECG, se trata de um exame que vai avaliar a atividade elétrica do coração a partir de eletrodos presos na pele. Você provavelmente já viu em algum filme ou programa televisivo esse exame sendo mostrado. A atividade consiste na caracterização da variação na quantidade dos íons de sódio que ficam dentro e fora das células musculares cardíacas. É isso que dá nome ao exame.

O resultado sai em gráficos que comparam a atividade cardíaca do paciente com a atividade padrão, para que dessa forma seja possível saber se a atividade cardíaca está normal ou alterada. O exame detecta o ritmo do coração e o número de batimentos por minuto, sendo extremamente útil para diagnosticar aumento das cavidades cardíacas, patologias coronarianas, arritmias, infarto do miocárdio, distúrbios na condução elétrica do coração, problemas nas válvulas do órgão, doenças que isolam o coração e hipertrofia das câmaras cardíacas.

O exame deve ser realizado por pessoas que sofrem de pressão alta, colesterol alto, diabetes, tabagismo ou situação de doença cardíaca precoce na família. Além disso, deve ser realizado com regularidade em mulheres a partir dos 50 anos e em homens a partir dos 40. Não existe nenhuma contraindicação para o exame, mas você deve falar para o médico quais medicamentos toma e, se você for homem e ter um volume grande de pelos no tórax, será preciso apará-los. Se você estiver usando colares e joias nos pulsos ou braços, não poderá realizar o exame. Terá de retirá-los antes.

Como funciona

Existem três tipos diferentes de eletrocardiograma, mas todos eles têm a mesma finalidade, ou seja, todos eles chegam ao mesmo resultado. Abaixo, você tem informações sobre os três tipos existentes:

ECG padrão: pode ser conhecido como ECG de repouso ou superfície e é a forma mais comum do exame. Tem 5 minutos de duração máxima e não provoca nenhuma dor. O paciente vai se deitar em uma maca com o peito nu, a pele limpa e sem gordura, para que os eletrodos possam se fixar na pele. Os eletrodos são então colocados no peito, braços e pernas e o exame é realizado.

ECG de esforço: pode ser conhecido como teste ergométrico. Nesse caso, o paciente realiza esforço físico, geralmente em uma esteira ou bicicleta. O paciente tem de levar roupas apropriadas para a execução de exercícios físicos e não pode fumar nas duas horas antes do exame. O paciente também precisa se alimentar de comida leve desde pelo menos duas horas antes do exame. O teste não demora mais que 20 minutos.

Holter: o exame denominado holter é conhecido como monitorização de ECG ambulatorial. É um exame mais completo, pois o acompanhamento da atividade cardíaca é feito durante 24 horas. Ele funciona como um aparelho de gravação com os fios eletrodos conectados no peito do paciente. O paciente depois terá de relatar os sintomas, experiências e as atividades diárias que teve.

Para quem mais o exame é recomendado

Ele pode ser recomendado para pessoas que sofrem de tontura, falta de ar, batimentos cardíacos irregulares ou desmaios. Se você já sofre disso, o ideal é que procure ajuda desde já indo a um médico.

O exame é contraindicado para grávidas?

Não, o exame não tem nenhuma contraindicação, nem mesmo para mulheres grávidas. O que pode ser pedido são os procedimentos antes do exame, os quais já foram citados mais acima neste artigo. Se você for fazer o exame na esteira, é recomendado que não vá sozinho, pois pode sentir tontura por não estar acostumado ao esforço físico.

Espero que tenha gostado do artigo. Obrigado e até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *